Início > advertising/mkt, nah, tech > Crônica de um cara nas redes

Crônica de um cara nas redes


Upload feito originalmente por Keoki Seu
 

A manhã começa com um tweet “Bom dia, pessoal! \o/”

Logo, parte de seus 1.000 seguidores já notaram seu bom humor, mas também já o aguardam com um sorrisinho irônico, pois sabem que esse seu sentimento é efêmero e em algumas horas, você estará recebendo retweets de seu sarcasmo no final da tarde, geralmente quando todas as bombas costumam estourar.

Você vai até a padaria, pede um pão na chapa e um cafezinho, enquanto dá check-in pelo Foursquare e curioso, fica imaginando quem é o João Carlos que reina absoluto como mayor daquele local.

Você não costuma usar mais o Orkut, mas faz tanto tempo que não checa os aniversários de seus amigos que resolve acessar tal rede naquele momento mesmo, enquanto o pão na chapa ainda não vem no balcão. Ah, seria tão bom se todos seus amigos estivessem em boa parte das redes como você, não? E cada vez mais, você torce o nariz quando vê que há muita resistência de alguns de seus amigos se contentarem somente com o Orkut.

Depois da padaria, você enfrenta o caótico e parado trânsito das manhãs paulistanas e enquanto aguarda a luz verde do semáforo, nota um Papai Noel (ou alguém parecido) no fusquinha simpático ao seu lado, com suspensório de renas bordadas. Não há tempo a perder, o semáforo pode abrir a qualquer momento, você imediatamente saca o celular e tira uma foto para subir imediatamente ao Twitpic e ao seu Facebook com o texto “Crianças, com este trânsito dos infernos, até Papai Noel pode atrasar um pouco”.

E já que o trânsito continua parado, aproveita para ler as últimas notícias pelo Twitter. Por precaução, reforça seu último tweet do Twitpic, informando que chegará atrasado no trabalho.

Check-in no local de trabalho porque pelo menos neste lugar, você é mayor e é bom fazer tal manutenção sempre, já que você ainda corre atrás do badge para mayor de 50 locais.

Enquanto checa o restante dos e-mails, acaba pesquisando no slideshare algumas apresentações que falam sobre aquele detalhezinho que falta em seus relatórios.

Um e-mail anuncia que 4 colegas dos tempos de faculdade estão pedindo sua permissão para se conectarem pelo LinkedIn. Em paralelo o que você se encontra fazendo, abre uma aba do browser para ver onde este pessoal está trabalhando. Fica feliz pelo sucesso de alguns deles em terras germânicas e enquanto caminha pelo corredor para pegar um cafezinho na copa, se lembra das músicas que ouvia durante o mochilão de muitos anos atrás em terras distantes, mas esta sensação de satisfação dura pouco quando encontra o tiozinho da TI, que já tinha histórico de discussão com você, principalmente quando separava e ouvia algumas músicas pelo Grooveshark no escritório.

Enquanto monta uma apresentação para a próxima reunião, lembra que ficou de almoçar com um colega, ex-vizinho de prédio, mas onde está o telefone dele? Bom, ele fez a gentileza de deixar registrado seu número no perfil do Facebook. Ufa, pelo menos dá para avisar que aquele outro restaurante seria melhor, não só para conhecer mas também porque você acabou comprando um almoço pelo Peixe Urbano.

A foto tirada no almoço com seu amigo e marcada por você mesmo no Facebook, já rendeu piadinhas e comentários de seus amigos, dando direito a vários “curtir”. Não adianta, você poderá esperar algumas perguntinhas bobas pelos seus amigos no Formspring.

A recepcionista vem toda feliz entregar umas cartas e revistas que chegaram, e comenta que seu filho super inteligente e esperto está com uma fazenda super mega gigante com muitos porquinhos, casinhas e plantações.

E o stress das bombas estourando começam a tomar conta de você no final da tarde, fazendo-o twittar coisas irônicas para não dar nome aos bois. Em segundos, você se sente um pouco injuriado por não ter sido escolhido via Sorteie.me para receber um par de ingressos do show daquela banda que tem até uma playlist própria em seu YouTube.

No trânsito de volta para casa, dá uma olhada no carro da frente, que adesivou o endereço MySpace de sua banda (talvez?) no vidro traseiro. Bom, a gente se vira como pode, né?

Durante a transmissão do jogo do seu time, twitta fervorosamente, afinal você quer mostrar uma de suas maiores paixões coletivas. E a última penalidade máxima desta partida entrou para os TTs (trending topics) mundiais do Twitter.

Antes de apagar, sente que Deus ainda existe, aquela pessoa que tanto importunava com cantadas inapropriadas, acabou de alterar seu perfil do Facebook, mencionando que está em um relacionamento sério.

#fim

Nota: este texto também pode ser conferido em:
http://www.mmonline.com.br/portal/noticia/Geracao_Z__os_nativos_digitais

Categorias:advertising/mkt, nah, tech
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: